O ataque cardíaco ou, como popularmente é chamado, infarto tem afetado mais as mulheres no últimos anos, segundo uma pesquisa publicada na revista Circulation.

O estudo analisou casos de pacientes que foram hospitalizados com quadros de ataques cardíacos em algumas regiões dos EUA, que são Forsyth County (Carolina do Norte), Condado de Washington (Maryland), Jackson (Mississippi), e outros 8 subúrbios de Minneapolis.

De acordo com os dados analisados, a pesquisa constatou que a incidência de infartos aumentou em homens e mulheres mais jovens, porém os números foram mais expressivos nas mulheres, tendo um aumento significativo.

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte observaram 28.732 internações referentes a ataque cardíaco, ocorridas entre 1995 e 2014.

Nesse tempo, as taxas de mulheres jovens que deram entrada nos hospitais pelo problema no coração passou de 21% para 31%, enquanto que nos homens foi de 30% para 33%.

O resultado vai na contramão de muitas pesquisas de outras partes do mundo. Em geral, são elas as que têm melhor saúde e cuidados com as rotinas médicas.

Porém, a pesquisa teve um recorte geográfico bastante limitado e não considerou outros fatores clínicos, como obesidade ou histórico médico. Por isso, os dados devem ser avaliados com cuidado.

Leia mais: Tomar aspirina todos os dias ajuda a prevenir doenças cardíacas?

Por que o número em mulheres aumentou?

A pesquisa considerou apenas a idade e o sexo dos pacientes que deram entrada nos hospitais, por isso, determinar as causas para o aumento elevado entre elas é difícil.

Sabe-se que os problemas de coração estão mais comuns entre pessoas jovens, independentemente do sexo. Por isso, há fatores que podem estar relacionados às doenças cardíacas que são amplamente conhecidos.

Entre eles, está o aumento de peso, sedentarismo e má alimentação, que podem estar relacionados a diabetes e pressão alta.

Essas condições causam um baixo fluxo de sangue no músculo cardíaco ou alterações na circulação sanguínea, o que favorece bloqueios e disfunções na região do coração.


Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 300 mil pessoas por ano morrem por problemas no coração no Brasil.

Por isso, é importante manter, na rotina, as visitas ao médico para garantir que tudo está indo bem.

Fontes: Circulation

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *