A depilação é uma das dúvidas que perseguem a mulheres durante a gestação. 

Seja a laser, com cera, com lâminas ou cremes depilatórios, tirar os pelos quando se está grávida pode ser mais dolorido, já que os hormônios dessa fase tendem a deixar a pele mais sensível. 

Vale lembrar a nossa recomendação de sempre: na dúvida, o melhor é conversar sobre isso com a(o) obstetra que acompanha a gestação, antes de remover os pelos, sobretudo se for por meio de técnicas como a depilação a laser.  

Grávida pode fazer depilação a laser?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) não recomenda que se faça depilação a laser durante o período da gestação. O aconselhável é que a mulher faça o procedimento antes de engravidar.  

Durante a gravidez, a pele fica mais sensível por causa dos hormônios. Além de o procedimento ser, em geral, bem mais dolorido ou incômodo, pode haver riscos à saúde da mãe.

Em contato com o laser, a derme sensibilizada possui mais chances de desenvolver manchas e queimaduras, que depois precisarão ser tratadas. 

Além disso, os riscos de ocorrer queimaduras são maiores. O que, além de tudo, eleva a possibilidade de infecções e inflamações decorrentes.  

Axila, rosto e virilha: alguma parte é aconselhável? 

Não, seja no rosto, na axila, na virilha ou nas pernas, o risco é o mesmo para todas as partes do corpo.


Vale ressaltar que depois do parto, a mulher poderá fazer a depilação a laser na parte inferior do corpo (como a virilha e as pernas). 

Mas, ainda nessa época, não é aconselhável fazer o procedimento estético em regiões perto das mamas, quando se está amamentando. 

Isso porque as mamas tendem a ficar mais sensíveis e apresentar rachaduras ou ressecamento. O que inviabiliza o procedimento. 

Grávida pode fazer depilação à luz pulsada?

Durante a gestação não é recomendado que se faça depilação à luz pulsada. Como esse método de depilação possui efeitos duradouros (podendo durar por até 1 ano), o mais aconselhável é que a mulher faça essa depilação antes de engravidar. 

Esse método utiliza uma radiação luminosa, que em contato com a melanina da pele, é capaz de enfraquecer eliminar os pelos. Porém, a luz pulsada também pode gerar queimaduras e manchas na pele da grávida. Por isso, sua prática não é recomendada. 

Cuidados com depilação no primeiro trimestre de gravidez

Antes de depilar-se, a gestante deve pensar se há necessidade de passar por esse procedimento. 

Muitas mulheres relatam que a quantidade de pelos aumentou ou que os fios estão mais grossos. Há quem ainda perceba que eles estão crescendo em lugares que antes não cresciam (no buço, por exemplo). 

Todas essas alterações são decorrentes das mudanças hormonais e a situação tende a normalizar-se em até 6 meses após o parto. Ou seja, depois do nascimento, os pelos voltarão a ser como eram antes da gestação.  

Mas, se mesmo assim, a grávida optar por removê-los, é importante que ela tome cuidados, porque a depilação envolve riscos de lesionar a pele. Com isso, há mais chances de bactérias e fungos causarem inflamações ou infecções que podem ser prejudiciais ao neném. 

A ANVISA também não recomenda que as gestantes entrem em contato com substâncias fortes como chumbo e amônia, que podem ser tóxicas para o neném.

Essas substâncias são encontradas na fórmula de muitos produtos de beleza e cosméticos como alguns cremes depilatórios, tinturas para o cabelo, esmaltes e desodorantes.    

Por isso, a importância de ler o rótulo, antes de usar o produto. Em caso de dúvidas, é melhor não usá-lo até conversar com o(a) obstetra que acompanha a gestação. 

Riscos de laser na gravidez

Para o neném, o laser não traz nenhum tipo de risco, já que a sua aplicação é mais superficial e não ultrapassa a pele. 

A precaução é para com a pele da mãe, que pode ficar manchada ou sofrer queimaduras com o uso de lasers e luzes intensas.   

O método pode, algumas vezes, causar coceiras e ardência na pele. Essas reações podem ser bem mais acentuadas nas mulheres grávidas. Em alguns casos, devido à fragilidade da pele, coçar a pele pode causar ferimentos e arranhões.

Outra recomendação é que a gestante evite ao máximo a exposição desnecessária a radiações, produtos químicos e descargas elétricas.  

Grávida pode depilar a barriga?

Sim, a gestante pode depilar a barriga, desde que seja feita com lâmina ou cera. 

Esses métodos de depilação na barriga não tendem a trazer nenhum risco para o bebê, já que ele está seguro dentro da placenta. 

O que pode acontecer é a mulher sentir mais dor do que o normal, já que os hormônios dessa fase tornam o organismo feminino mais sensível. 

Entretanto, é importante que a gestante evite o uso de cremes depilatórios, luzes e lasers nessa parte do corpo. 


A depilação a laser é um procedimento estético que não é recomendado durante a gestação. Em casos de dúvidas, procure o auxílio do(a) profissional que acompanha a gravidez.  O Minuto Saudável tem outras informações sobre cuidados na gestação. Acompanhe nossas postagens!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *