Problemas gastrointestinais são comuns em várias fases da vida. Mas crianças que possuem essa adversidade podem desenvolver complicações emocionais no futuro, revela um estudo.

Pesquisadores também acreditam na ordem inversa dos acontecimentos: traumas (como ser abandonado pelos pais) sofridos durante a infância podem ser a causa de problemas intestinais ou de gastrites futuramente.

A pesquisa, publicada no jornal Development and Psychopathology e feita na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, analisou dados de 344 jovens (entre 3 e 18 anos).

115 deles foram criados em orfanatos e os outros 229 criados na casa dos pais biológicos.

As crianças que foram criadas em orfanatos e casas de acolhimento tiveram mais dores de estômago, náuseas, enjoos e constipação.

A partir disso, 8 crianças de cada um dos dois grupos, com idades entre 7 e 13 anos, foram selecionadas para fazerem testes laboratoriais.

Exames de fezes e de imagens cerebrais mostraram que aquelas que foram separadas dos pais tinham microbiomas (conjunto de microrganismos naturais do intestino) diferentes das que não sofreram com a falta de cuidados paternais.

Leia mais: Bebê com intestino preso: os alimentos que ajudam


Conexão entre o sistema nervoso e o intestino

O intestino tem um próprio sistema nervoso que está conectado ao cérebro por ramificações.

Por isso, é comum ter problemas intestinais (diarreia, por exemplo) quando se está passando por uma situação de ansiedade ou estresse.

Leia mais: Intestino: por que o órgão é considerado o segundo cérebro?

Beber bastante água ao longo do dia, fazer exercícios físicos com frequência, cuidar da alimentação (ingerindo fibras, frutas e verduras) e meditar pode ajudar a combater as doenças que estão relacionadas com o intestino.


Sempre fique alerta com problemas de saúde em crianças. Muitos deles podem indicar complicações ainda maiores no futuro. Em caso de dúvida, leve a criança a um pediatra.

Fonte: Science Daily


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *